Compartilhe:

Um adolescente de 13 anos, cujos pais já tinham assinado autorização para que seus órgãos fossem doados, despertou de um coma pouco antes da intervenção cirúrgica, no Alabama (EUA). Trenton McKinley sofreu um acidente em março de 2018, enquanto brincava, depois de cair de um trailer pequeno, ligado a um buggy infantil, sofrendo sete fraturas cranianas, após o amigo, também criança, apertar o freio. Na queda, Trenton conseguiu salvar a sobrinha, de 4 anos, mas acabou atingido pelo trailer, que virou sobre sua cabeça. “Ele estava morto por 15 minutos. Quando voltou, eles (os médicos) disseram que ele nunca mais seria normal; Que problemas com a oxigenação de seu cérebro estava tão grande que ele seria um vegetal, se sobrevivesse”, contou a mãe, Jennifer Reindl ao canal norte-americano Fox10.

A decisão da família se deu após a informação de que ficar “trazendo Trenton” de volta à consciência, que seria sucessivas vezes perdidas, danificaria seus órgãos, que poderiam ajudar na qualidade de vida de outras cinco crianças. O garoto respirava com auxílio de aparelhos e não estava consciente, até que um dia antes da intervenção para a retirada dos órgãos, voltou a mostrar sinais de atividade cerebral e começou a respirar sozinho.

 
FOX10 News | WALA
 

Trenton agora passará por uma quarta cirurgia para receber metade da cobertura de seu crânio, congelado no hospital e removido durante intervenções para aliviar a pressão em seu cérebro. O garoto perdeu quase 25 kg e hoje sofre de convulsões diárias e dores crônicas nos nervos, ainda assim, se comunica e fala sobre a experiência de quase morte, descrevendo-a como uma espécie de milagre.

“Eu estava andando em um campo aberto. Não tem explicação que não seja Deus. Não tem outro jeito. Até mesmo os médicos disseram isso”, afirma, alegando ter conhecido o paraíso. Sua recuperação surpreendeu toda a comunidade médica do UAB Hospital, em Birmingham, bem como seu senso de humor. “Eu queria colocar uma batatinhas e um potinho de molho na cabeça para ver se eu conseguia comer me servindo dela, mas minha mãe não deixa”, brinca.

Deixe um comentário